quinta-feira, 16 de julho de 2015





se um dia
a vida te roubar de mim
serei  rio inquieto no teu leito
e hei de percorrer as margens do teu ser
qual  seixo cativo do teu fado

nessora  adunados
despidos os pesares
abraçaremos a torrente
e lograremos alcançar o mar



alexandra, junho de 2015



6 comentários:

Jaime Portela disse...

Li alguns dos seus poemas e fiquei encantado. A sua poesia é excelente.
Parabéns pelo talento poético que as suas palavras revelam.
Alexandra, tenha um bom fim de semana.
Beijinhos.

A.S. disse...

Junta o teu rio com o meu
Onde transborda a ternura
Bebe este desejo que é teu
Torrente de água...frescura

Beijos...
AL

A.S. disse...

Vim reler-te...!!!

Beijo,
AL

Jaime Portela disse...

Volter para ver as novidades.
Mas eu volto.
Por isso, faça lá mais alguns poemas...
Alexandra, tenha um bom resto de semana.
Beijinhos.

Jaime Portela disse...

Vim espreitar e nada...
Falta de inspiração ou de tempo...?
Alexandra, aproveito para lhe desejar um bom domingo.
Abraço.

Ana Pereira disse...

Boa tarde
Passei pelo teu cantinho para te dar a conhecer o meu modesto espaço de poesia.
Espero que gostes. Um abraço, Ana Pereira
http://almainspiradora.blogspot.pt/