domingo, 29 de março de 2009

anseio




quisera ir-me
em ondas de almíscar
até lá
onde nasce o arco-íris
cais de abrigo do meu dia

quisera partir
vestida de estrelas
e espigas douradas
com sabor a pão
e não mais voltar
despida de afagos
vazia de sonhos
para não mais adiar
o voo do ninho
a abandonar




alexandra, 2009






7 comentários:

Joana Carvalho disse...

Olá!!! Tem mais um prémio no meu blog para si...! Beijinho grande com muita saudade!

Nilson Barcelli disse...

Veste-te de sonhos e voa, que há um cais de abrigo onde nasce o arco-íris...
Belas palavras cara amiga, gostei muito deste teu poema.
Boa semana, beijo.

Alexandra disse...

Olá, linda! Já fui ao teu blog buscar o teu "carinho"... um sincero agradecimento pela tua lembrança.

Beijinho do tamanho do mundo!

Alexandra disse...

Meu querido Nilson, eu pairo por entre sonhos mil sempre em busca desse cais de abrigo....


Beijinho e boa semana!

A.S. disse...

Voa minha querida!... Tens um Universo inteiro á tua espera onde sentirás todas as sensações, toda a liberdade e todo o prazer... Voa... voa...

Beijos doces!

Alexandra disse...

Obrigada, A.S. pela visita e pelo incentivo. Voarei...

Beijinho.

lobices disse...

...poema singelo mas belo
...beijinho