terça-feira, 31 de março de 2009

fantasia



quero levitar-me em litorais
de névoas que me amimam o sentir
perfumada com olfatos de marés
e de infindos sonhos enfeitada

acordar madrugadas de licor e mel
em tua seiva quente de jasmins
ser de tua concha a pérola nívea
que em ti se aninha docemente

depois derramar-me encosta abaixo
em ecos de desmedida luz difusa
vestir a terra inteira de presépio
orvalhá-la com tomilho e alecrim

aventurar meus desejos de carmim
em tua língua de veludo-mosto
devorar o abismo nos teus lábios
em espasmos de gostosa infinitude

sentir-me carrossel ensolarado
rodeando descuidado o firmamento
e precipitar-me liberta por inteiro
de levante no teu mundo a que regresso



alexandra,  2009








2 comentários:

A.S. disse...

Alexandra!
As palavras belas que nos deixas numa doce expressão poética, são o teu rosto!

Teu rosto revela um arquipélago de sonhos...
A profundidade azul do mar...
A força e a brisa do vento...
A imensidão serena da planicie...


Beijos...

Alexandra disse...

Obrigada, mais uma vez, pelo carinho, A.S.! Não tenho mais palavras para agradecer tanta gentileza. Bem hajas!

Bom fim-de-semana!

Beijo.

Não te esqueças de recolher o "miminho" (na coluna da direita) que tenho para ti...